Petrobras (PETR4) inicia testes no Polo GasLub em Itaboraí – Money Times


Petrobras
O projeto da UPGN contará ainda com um gasoduto chamado Rota 3, que trará o insumo do pré-sal. Junto com o gasoduto (Imagem: REUTERS/Paulo Whitaker)

A Petrobras (PETR4) iniciou nesta segunda-feira testes na nova Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) do Polo GasLub (antigo Comperj), em Itaboraí (RJ), um importante passo para o início de sua operação neste ano, segundo comunicado da empresa enviado à imprensa.

Para o início dos testes, o Polo GasLub passou a receber gás natural não processado do Terminal de Cabiúnas, detalhou a companhia, que realizou nesta segunda-feira um evento com a presença de diversas autoridades, incluindo o presidente Jair Bolsonaro.

O projeto da UPGN contará ainda com um gasoduto chamado Rota 3, que trará o insumo do pré-sal. Junto com o gasoduto, o empreendimento prevê capacidade para escoar e processar diariamente 21 milhões de metros cúbicos de gás do pré-sal.

Segundo o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o empreendimento poderá aumentar a produção brasileira em 20%.

Quando a UPGN estiver em operação, além do gás do pré-sal da Bacia de Santos, receberá gás também dos demais ativos que utilizam o Sistema Integrado de Escoamento (SIE), via Projeto Integrado Rota 3.

Juntos, o Rota 3 e as Rotas 1 (UPGN Caraguatatuba/SP) e 2 (Terminal Cabiúnas/RJ) as duas últimas já em operação disponibilizarão capacidade total para escoar 44 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

“Mais que um conjunto de instalações e de unidades de processamento, estamos tratando de um projeto multipropósito de grande valor estratégico para o Brasil, que contribuirá para uma maior segurança energética nacional”, disse em nota o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna.

Petrobras
A Petrobras reiterou ainda que seu Plano Estratégico 2022-2026 prevê avaliar a integração dos ativos da Polo GasLub Itaboraí com a refinaria Duque de Caxias (Reduc) (Imagem: Rio Grande do Sul 07/12/2021)

“O gás natural que chega a Itaboraí nos faz vislumbrar um cenário promissor para a atração de petroquímicas, siderúrgicas, usinas de fertilizantes, fábricas de vidro e cerâmica, entre diversas outras indústrias, que conformarão o ora sonhado Complexo Industrial do GasLub.”

Marco Simbólico

A Petrobras frisou em nota que o início dos testes “é um marco simbólico, pois representa a retomada e o saneamento do antigo Comperj, cujas obras e promessas iniciaram-se em 2006 e representaram prejuízo de 28,3 bilhões de reais para a sociedade brasileira”.

O empreendimento ficou um período paralisado após ser envolvido em diversas denúncias de corrupção no âmbito da operação Lava Jato.

A entrada de gás natural no Polo GasLub ocorre através do gasoduto Guapimirim-Comperj I (Gaserj) e viabiliza o início das operações dos sistemas de utilidades, principalmente da Unidade de Geração e Distribuição de Vapor.

Esses sistemas garantirão o fornecimento das instalações e equipamentos necessários para a entrada em operação da UPGN neste ano.

Além das unidades que estão entrando em fase de testes, já estão funcionando a estação de tratamento de água, as subestações responsáveis pela distribuição da energia elétrica para o empreendimento, o Centro Integrado de Controle (CIC), os sistemas de utilidades auxiliares e o ‘flare’ (equipamento que realiza a queima de gases residuais).

A Petrobras reiterou ainda que seu Plano Estratégico 2022-2026 prevê avaliar a integração dos ativos da Polo GasLub Itaboraí com a refinaria Duque de Caxias (Reduc), para produção de óleos lubrificantes básicos e combustíveis, com investimento de 1,5 bilhão de dólares.

Também está em estudos a construção de uma usina termelétrica no Polo GasLub.



Source link

Similar Articles

Comments

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Advertismentspot_img

Instagram

Most Popular